Vida na Escola

Premiação Hackathon

Premiação Hackathon

A Maratona Maker Petrobras foi realizada na Rio2C, evento de cultura, tecnologia e inovação, no Rio de Janeiro, nos dias 7 e 8 de abril. Durante dois dias foram reunidos cinco grupos, com pessoas de diferentes formações, para uma jornada no universo da “cultura maker”. Cada grupo foi desafiado a desenvolver um projeto, mostrando que a aliança entre curiosidade, conhecimento e tecnologia pode ressignificar objetos do cotidiano e transformá-los em algo diferente.

Dentre os participantes do grupo vencedor estava a aluna d​a Graduação de Engenharia d​e​ Computação​ do Instituto Infnet​ Yasmin Farias. A equipe apresentou o projeto de um produto que trouxesse gamificação para o tratamento de fisioterapia, o qual tinha como objetivo auxilia​r​ no tratamento de fisioterapia para pacientes que sofreram algum tipo de acidente e precisam recuperar seus movimentos.

O FisioGame, utiliza sensores para captar os movimentos do braço do usuário e integra exercícios de fisioterapia ao jogo de computador Flappy Bird, em que o desafio é conduzir um pássaro em meio a diferentes obstáculos. Componentes eletrônicos presos ao braço do usuário capturam os movimentos da articulação e convertem esses movimentos em dados, que em seguida são transformados em cliques de mouse. Quanto mais contraído o braço da pessoa, maior a frequência de cliques e batidas de asa do pássaro no jogo.

Yasmin relata que desde o brainstorming até a parte de desenvolvimento e montagem da articulação, ela lembrava dos ensinamentos dos professores do Infnet, principalmente na montagem de um bom tema e na importância de realizar algo que agregue à sociedade.”Nunca havia desenvolvido um game e, sem nenhuma dúvida, ter aprendido com os professores a nos adaptarmos às diferentes linguagens e IDEs durante o desenvolvimento de software de um produto me ajudou bastante na curva de aprendizado da Unity3D. Fiz um jogo completo em menos de oito horas sem nunca ter desenvolvido algo do tipo antes.” – diz a aluna.

Com apenas 3 minutos a equipe vencedora consegui​u​ apresentar sua ideia brilhantemente e levar para casa a premio de dez mil reais. O grupo pretende amadurecer a ideia e levá-la adiante já que a experiencia abriu diversas oportunidades para eles, tiveram a oportunidade de visitar o laboratório de robótica da Petrobrás e integrarem a organização de um Hackathon de tecnologias assistivas o qual ocorrerá em ​n​ovembro.

“É surpreendente o espírito do Hackathon. A Maratona Maker Petrobras da Rio2C foi a minha primeira experiência desse tipo e parece que eu estou sonhando até agora​.​ Eu me inscrevi sozinha pensando em conhecer pessoas e colocar em prática o meu conhecimento de forma criativa e inovadora, mas não sabia que iria tão longe​.​ Ninguém do grupo se conhecia. Nos formamos ali na hora, adaptamos nossas ideias prévias, fizemos acontecer e foi mágico! Quero terminar dizendo às meninas para nunca deixarem que ninguém diga que não são capazes de fazer alguma coisa ou serem diminuídas. Vocês não são burras por serem meninas, são mais do que capazes​.​ Eu acredito em cada uma e luto por nós, da tecnologia ou não! Vocês não estão sozinhas!” – descreve Yasmin Farias.

Deixe sua opinião

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

LEIA TAMBÉM

Nenhum resultado encontrado.

Menu