Vida na Escola

O fascínio pela física virou fascínio pela computação

Mikael Schirru sempre sonhou em seguir os passos do pai e tornar-se físico.

Conheceu o Infnet quando visitamos sua escola, em 2014. Participou do “Desafio Infnet” na categoria “lógica”, ganhou uma bolsa, mas nem deu bola. Só queria saber de estudar física na UERJ.

Entrou pra UERJ bem no ano em que as coisas começaram a desandar de vez no estado. Foram meses de greve e o pai aconselhou a buscar um curso para ocupar seu tempo. Começou Análise de Sistemas, no Infnet.

O fascínio pela física virou fascínio pela computação. Largou de vez a UERJ e hoje está no último bloco de sua graduação, com um histórico de ótimos conceitos. Pretende, quando terminar, iniciar Engenharia de Computação.

“Não deixei de seguir os passos do meu pai, pelo contrário, hoje trabalho com ele no ramo de pesquisa e desenvolvimento de sistemas inteligentes para plantas industriais. E procuro me espelhar ainda mais nele.”

Pra variar, o prof. Gustavo de Miranda é citado como um dos favoritos: “Nunca vi alguém mais animado e atencioso com os alunos, é um daqueles professores que você leva pra vida.”

Mais recentemente, conheceu também o prof. Hallison: “Uma surpresa ver um professor jovem assim passar uma experiencia tão boa pra uma turma, apresentando conteúdos do dia a dia que vão além da matéria… ele te deixa curioso pelo conhecimento.”

Mikael, temos certeza que você terá uma linda carreira em TI. Capriche no último bloco e sucesso!

, , , ,

Deixe sua opinião

avatar
  Assinar  
Notificar de

LEIA TAMBÉM

Menu