Vida na Escola

Coding Dojo, sabe o que significa?

O que estes alunos estão fazendo? Por que não estão sentados?

Nas palavras da professora Thais Viana:

“Nós fazemos uma dinâmica chamada Coding Dojo. Temos um desafio e dividimos ele em mini tarefas. Todo mundo da classe colabora na mesma solução e o código fica no computador ligado ao projetor.

Um aluno pilota (digita o código) e outro aluno copilota (vai pensando, dando dicas e conversando e explicando pra turma o que estão fazendo).

Cada rodada dura sete minutos. Aí o piloto sai, o copiloto vira piloto e um aluno novo entra como copiloto. Dessa forma, todos os alunos estão contribuindo para a mesma solução e a turma participa em peso. O método também aumenta também a motivação, por exigir atenção permanente.

A dinâmica tem funcionado de forma excelente. Estamos construindo um site por aula e subindo para o Github da classe, onde os alunos podem contribuir de casa, quando aprendem coisas novas e, muitas vezes, trazem para a aula seguinte.

Todas as aulas, nesta classe, seguem esse formato. Os alunos adoram e aprendem mais. Abro a sala de aula e os alunos já estão decidindo quem vai começar programando. E todo mundo se sente um pouco professor também.

Tenho gostado muito, tanto dos alunos quanto do funcionamento de Dojos em sala de aula.”

Parabéns, prof. Thais! Modelos inovadores e participativos são essenciais para a gente tirar a educação do século passado.

, , ,

Deixe sua opinião

Assinar
Notificar de
guest
2 Comentários
mais antigo
mais recente mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
André Antunes
André Antunes
1 ano atrás

Em aulas práticas a gente aprende muito mais mesmo.

Eduardo Ramos
Eduardo Ramos
Reply to  André Antunes
1 ano atrás

Uma das coisas interessantes desta forma de executar a prática é que estimula todo mundo a participar. A pessoa tem que ficar atenta para poder entrar e não fazer feio. Muito bom.

LEIA TAMBÉM

Menu